Histórico

HISTÓRICO

Em 1956, o Conselho Universitário desta Universidade Federal da Bahia, presidido pelo Magnífico Reitor Professor Edgar Santos, autorizou o funcionamento do curso de graduação em Nutrição ou Escola de Nutricionistas, nos termos do Art. 3º e decreto nº 43704. Naquele tempo, a Escola funcionava no Hospital das Clínicas.

A estrutura organizacional da Escola era formada por Diretoria, Secretaria e Biblioteca. As aulas eram ministradas na Faculdade de Medicina e no Hospital das Clínicas. O curso possuía 23 disciplinas, distribuídas em quatro períodos e tinha a duração de 4 anos.

Entre 1963 e 1967 a Escola passou a funcionar na antiga Faculdade de Arquitetura, localizada na Avenida Sete de Setembro, e depois, transferida para a Rua Basílio da Gama, n° 6 no Canela, permanecendo neste endereço até maio de 1985. A partir desta data, sua sede é transferida para a Avenida Araújo Pinho, n° 32, onde funciona até o presente momento.

O reconhecimento do Curso de Nutrição da Universidade Federal da Bahia ocorreu 10 anos após a sua implantação, através do Decreto nº 59.085 de 16 de agosto de 1966, publicado em 23 de agosto de 1966 no Diário Oficial da União. Entre 1968 e 1969 foram criados os Departamentos e reformulada a sua estrutura curricular.

Em 1976, de acordo com a resolução 036/74 do Conselho Federal de Educação, a duração dos cursos de graduação em nutrição foi estabelecida em 2.880 horas, integralizada em um tempo mínimo de 3 anos, baseada na Lei 5276 de 26 de abril de 1967, a qual define o perfil do profissional e as funções da categoria. Em março de 1985 entra em vigor a nova proposta curricular com 3.735 horas, 182 créditos, 10 semestres e 36 disciplinas.

A Escola de Nutrição da UFBA foi a 5ª a ser implantada no país e a 1ª no Nordeste. O 1º Diretor desta Escola de Nutricionistas da Bahia, Dr. Adriano Azevedo Pondé, acreditava no exercício desses novos profissionais no mercado de trabalho que demandava prevenção e tratamento associados à nutrição. Sua gestão durou quinze anos, desde a fundação da Escola em 1956 até 1971. No início da década de 70, com a Reforma Universitária é autorizado a este profissional assumir a direção de Escolas, Cursos e Institutos. Toma posse a 1ª Diretora nutricionista do Brasil, a Profª Edite Tolentino de Souza Vieira, que dirigiu a Escola de 1971 a 1975. A 2ª diretora foi a Profª Edileuza Nunes Gaudenzi que exerceu dois mandatos: entre 1976 e 1980 e de 1992 a 1996. Depois, Profª Neuza Maria Berenguer Castro, de 1980 a 1984, Profª Angeolina Rossi Ferreira, 1984 a 1988, Profª Nilze Barreto Villela, 1988 a 1992 e Profª Carmen Célia Carneiro Carvalho Smith, esta, também com dois mandatos, de 1996 a 2006. No período de 2006 a 2010, a Escola de Nutrição foi dirigida pela Profª Iracema Santos Veloso e pelo Prof. José Ângelo Wenceslau Góes. Atualmente, assumem o cargo de Diretora, a Profa. Marilena Pacheco Assunção e Vice-Diretora, a Profa. Rosângela Passos de Jesus Mazza, que assumiram em julho de 2011.

A ESCOLA DE NUTRIÇÃO HOJE

Localizada no Campus Universitário do Canela, a Escola de Nutrição possui um quadro formado por 35 docentes, dos quais 51% são doutores, 43% são mestres e 6% são especialistas, que se dedicam ao Ensino de graduação e pós-graduação, pesquisa e extensão. O quadro técnico-administrativo é composto por 13 servidores distribuídos nos diversos setores da unidade.

A infra-estrutura da Escola é formada pelos laboratórios de Técnica Dietética, Controle de Qualidade, Bioquímica dos Alimentos, Bioquímica da Nutrição, Microbiologia dos Alimentos e Nutrição Experimental. Ao acompanhar a tendência de modernização das universidades brasileiras a Escola mantém um laboratório de informática para a graduação e pós-graduação com 19 micros computadores e biblioteca informatizada.

A Escola se destaca nas atividades de extensão para a população de Salvador e municípios circunvizinhos, através dos atendimentos realizados no Consultório Dietético localizado na própria unidade, nos ambulatórios Magalhães Neto do Hospital Universitário Professor Edgar Santos e no ambulatório do Centro de Estudos em Saúde do Trabalhador –CESAT da Secretaria de Saúde do Estado da Bahia.

 

 

imagem: 
Share/Save